REFLETINDO SOBRE AS MINHAS PERDAS…

Então ela, com muito esforço, com o corpo desfalecido e cheia de dor, olhou para mim pela última vez, segurou minhas mãos, deu um último suspiro e partiu para a eternidade…

E eu, sozinho como nunca, senti o peso pesado das minhas enormes perdas!

Senti que tinha perdido minha doce namorada que compartilhou comigo uma vida toda de imensa ternura e emoção.

Senti que tinha perdido minha amada amante que me elevou ao paraíso com inumeráveis e sublimes momentos de muito amor, prazer e doação.

Senti que tinha perdido a pessoa amada que cuidava de mim e de tudo que fazia parte da minha vida, sempre pronta a se doar e sem nada querer em troca.

Senti que tinha perdido a minha maior e melhor amiga, sempre pronta para me ouvir e me apoiar nos momentos mais difíceis da minha vida.

Senti que tinha perdido a minha companheira de lutas, sempre firme e ao meu lado em busca do bem estar da nossa família.

Senti que tinha perdido a mãe das minhas filhas, que sempre as criou e educou com imenso carinho e dedicação.

Enfim, Senti que tinha perdido o maior, o mais valioso e o mais lindo de todos os presentes que Deus tinha me dado!

Então, entre lágrimas e dor, caminhando sem rumo entre ruas, estradas e caminhos, eu comecei a sentir que, apesar das perdas, eu também tinha ganhado, com a Graça Divina, uma quantidade enorme de coisas que ela tinha me deixado e que possuía um valor incomensurável!

Comecei a sentir que tinha ganhado três filhas maravilhosas, cabeças-feitas, frutos do nosso amor, que não me deixavam sozinho e cuidavam de mim de maneira carinhosa e incansável!   

Comecei a sentir que tinha ganhado dois grandes genros que se transformaram em verdadeiros filhos, postando-se ao meu lado com seus ombros amigos nos momentos de dor!

Comecei a sentir que tinha ganhado uma netinha linda, um anjinho doce e meigo que tinha vindo do céu para amenizar as dores e alegrar minha vidas.

Comecei a sentir que tinha ganhado uma sogra que não era sogra, mas um mãe amorosa que afagava meus cabelos com carinho nos momentos de choro.

Comecei a sentir que tinha ganhado uma família acolhedora, com irmãos que compartilhavam comigo a todo instante a minha dor, rezando ao Pai dos Céus para me dar forças e me dando todo o apoio que precisava.

Comecei a sentir que tinha ganhado grandes e inesquecíveis amigos que se transformaram em verdadeiros irmãos, me acolhendo, me dando um abraço gostoso e enxugando minhas lágrimas.

Comecei a sentir que tinha ganhado a oportunidade de aprender com a minha esposa e com seu sorriso irradiante que a vida, apesar de tudo, é bonita, é bonita e é bonita e pode ser bem melhor e será!

Comecei a sentir que tinha ganhado uma vida inteira ao lado dela, com momentos inesquecíveis, maravilhosos, de muito amor, muita espiritualidade, muita paz e muita alegria que ficariam eternamente gravados no meu coração e na minha memória e nunca iriam se apagar!

Comecei a sentir que junto dela tinha ganhado, apesar da dor, uma fé inabalável em Deus que, na sua imensa Sabedoria, sabe o que é melhor para nós seus filhos e nunca iria me desamparar.

Enfim, comecei a sentir que, depois de tanta tribulação, ela estava em paz, infinitamente feliz junto do Pai Eterno, cuidando de nós em outra dimensão.  

E assim, eu vou sentindo e aprendendo que a vida é trem bala parceiro e, como um velho boiadeiro tocando a boiada, com força e com fé, eu vou tocando em frente, andando devagar por que já tive pressa e já sofri demais. Vou aprendendo quetodo mundo ama, que um dia todo mundo chora e que um dia a gente chega e no outro vai embora! …

E assim, levo para sempre comigo, como um mantra, a beleza celestial do sorriso e dos exemplos dela, tentando aprender a me sentir a cada dia mais forte e mais feliz, como ela sempre me quis!

Um casal frustrado e com problemas no casamento encontra esperança em um aplicativo divertido que premia boas ações. O que parece um jogo inocente se tornará uma obsessão absoluta para eles e eles acabarão em uma situação descontrolada. Vale a pena conferir!

“Posso criar o melhor modelo do mundo, mas se eu não tiver pessoas que acreditam, que estão comprometidas e motivadas, o negócio não vai para a frente”. (Luis Carlos Nacif – Diretor Geral da Microcity – Acminas, 2010)

Pesquisa recente desenvolvida pela Feedz e Reconect, empresas especializadas em serviços voltados à felicidade corporativa e liderança positiva, sobre Felicidade Corporativa e Futuro do Trabalho, trouxe uma série de informações de extrema importância para os gestores organizacionais e que merecem ser compartilhadas.

A Pesquisa envolveu 176 profissionais ocupantes de cargos de liderança e operacionais em empresas de vários segmentos e de várias regiões do Brasil.

Os temas pesquisados estão relacionados aos aspectos de desligamentos de empregados e turnover, motivacionais, engajamento, ambiente de trabalho, propósito, felicidade e bem-estar no trabalho, feedback e avaliação de desempenho.

A primeira conclusão que a pesquisa chegou é que grande parte dos pedidos de demissão dos empregados não estão relacionados a questões técnicas, mas sim a problemas com as lideranças e falta de sinergia com os propósitos das empresas. Quarenta e quatros por cento dos entrevistados responderam que esses são os motivos mais importantes! As questões estratégicas relacionadas a comportamento e cultura organizacional são marcantes quando observados esses resultados.   

Outra conclusão que a pesquisa chegou é que, diferentemente do que se pensa, os fatores que representam maior importância para o trabalhador no ambiente de trabalho não estão relacionados a questões financeiras, mas sim à flexibilidade e qualidade de vida no trabalho, reconhecimento e valorização e sintonia com os valores da empresa: cerca de sessenta e um por cento dos entrevistados destacaram esses fatores como os mais importantes!

Quando perguntados sobre como se sentem em relação ao trabalho, cerca quarenta e quatros por cento dos entrevistados responderam que estão cansados, sobrecarregados e fazendo o mínimo possível, um resultado altamente preocupante! Certamente, esses fatores impactam fortemente de forma negativa os resultados organizacionais.

Sobre a questão de serem ouvidos, reconhecidos e respeitados, cerca de trinta e seis por cento responderam que somente em momentos específicos, raramente ou nunca acontecem esses fenômenos com eles dentro das empresas! Trinta por cento responderam que não deu ou não recebeu feedback sobre desenvolvimento e desempenho nos últimos três meses.

Estudos desenvolvidos por consultorias renomadas nos últimos tempos indicam que empregados que são ouvidos, reconhecidos, respeitados e que recebem feedback com frequência são altamente produtivos e aumentam significativamente o nível de produtividade nas organizações.

Significado e relações positivas foi outro tema abordado na pesquisa. Cerca de trinta e um por cento responderam que não encontra significado naquilo que faz e que não tem relações positivas no ambiente de trabalho. É realmente um número muito grande de gente vazia, vivendo em um inferno organizacional!

Com relação à rotatividade de pessoal (turnover), perguntados se pretendem mudar de empresa, cerca cinquenta e sete por cento responderam que sim, sendo que desses, trinta e três por cento respondeu que só permanecerá se for promovido, mudado de área ou mudada a liderança. Importante observar o papel das lideranças e do reconhecimento nesse contexto.  

 Quando o assunto abordado foi felicidade e bem-estar no trabalho, cinquenta e nove por cento afirmaram que a teoria não coincide com a prática ou que os líderes não se preocupam com esses temas. Novamente aqui destaca-se a importância do papel das lideranças.

Enfim, de uma forma geral, com base nos resultados, podemos afirmar que, se as empresas querem realmente aumentar seus níveis de produtividade e lucratividade, muito ainda precisa ser investido no desenvolvimento estratégico do capital humano. É imprescindível entender que desenvolvimento estratégico de pessoas no âmbito organizacional não é custo, é investimento. Organizações lucrativas e de sucesso são aquelas que possuem times compostos por colaboradores competentes, auto realizados, motivados e sinérgicos com os objetivos organizacionais. E você, como anda a sua empresa?

Quem tem ouvidos, que ouça!  

Cesarius Gestão de Pessoas, investimento permanente no desenvolvimento do ser humano!

(Artigo divulgado na página da Agência Primaz de Comunicação https://www.agenciaprimaz.com.br/2023/01/25/felicidade-corporativa-julio-vasconcelos/ em 25/01/2023)

“Nada de sonhar pequeno! Gosto de pássaros que se apaixonam pelas estrelas e voam em sua direção até cair de cansaço”. (D. Helder Câmara)

Hoje eu tive um sonho, um sonho de sonhador, maluco que sou, como dizia Raul Seixas, o inesquecível Maluco Beleza. E que bom poder sonhar, por mais absurdo que possa parecer esse sonho aos olhos dos outros! Como nos ensina o famoso escritor Augusto Cury: sem sonhos a vida é uma manhã sem orvalhos, uma xícara sem café, um céu sem estrelas, um oceano sem ondas, uma vida sem aventuras, uma existência sem sentidos.

Sonhei que um dia, em uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, resolveram mudar tudo para resolver os problemas de injustiça e desigualdade social, fazendo profundas mudanças no macro sistema vigente.

A mudança começou pela base, pelo povo, mudando radicalmente sua forma de pensar, agir e viver! Como resultado dessa mudança, os habitantes se reuniram de uma forma respeitosa, madura e consciente e elegeram para representá-los políticos e gestores públicos portadores de um profundo nível de espiritualidade, ética social, competências técnicas e comportamentais e visão holística e estratégica de negócios.

Os Gestores eleitos, por sua vez, decidiram que, a partir daquela data, seria disponibilizado para todo e qualquer cidadão condições de emprego respeitável e assistência de forma justa, digna, equalitária e concreta com o pleno direito ao atendimento às suas necessidades vitais básicas com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social de elevadíssimo padrão de qualidade, conforme estava descrito no Capítulo II, Artigo 6º e 7º da Constituição Federal.

Para isso acontecer, houve uma reforma profunda e radical. A máquina pública foi sumariamente enxugada e profissionalizada. Todos os servidores públicos passaram a ser escolhidos e mantidos no cargo exclusivamente com base na competência e na paixão pelo trabalho que executavam. Os salários de todos os gestores foram drasticamente reduzidos e qualquer tipo de privilégios sumariamente eliminados. A corrupção, a sonegação, o desvio de verbas públicas, o suborno, o patrimonialismo, o fisiologismo ou qualquer outro tipo de maracutaia foram riscados do mapa. Todos os impostos e recursos financeiros e materiais arrecadados passaram a ser criteriosamente revistos e destinados única e exclusivamente à melhoria da qualidade de vida da população. As obras faraônicas e eleitoreiras nunca mais ocuparam os espaços.

Os políticos eleitos decidiram reduzir seus salários e benefícios estapafúrdios, trabalhar mais produtivamente e deixar a baixaria, o proselitismo, o revanchismo e a politicagem de lado, passando a agir de forma madura como legítimos portadores das aspirações do povo, fazendo da Casa Legislativa um laboratório de leis fomentadoras de verdadeiros avanços políticos, sociais e ambientais.

Os ocupantes do Judiciário, seguindo a mesma linha dos políticos, também resolveram reduzir seus salários, seus privilégios, seus recessos alongados e usar menos a toga como forma de discórdia e opressão, prezando sobretudo, estritamente dentro dos princípios da lei, a prática de uma filosofia de trabalho voltada para o diálogo sincero, cordato, transparente e construtivo com os cidadãos e com os demais poderes. A justiça deixou de ser utilizada de forma radical, beirando ao extremismo, tendendo a se transformar em injustiça. Passaram a entender que a justiça que não se pratica por amor não é justiça, é vingança.

As grandes corporações e seus grandes empresários também se reuniram e decidiram de forma consciente e socialmente responsável que não mais iriam colocar o capital maquiavelicamente e a todo custo em primeiro lugar. Desastres ambientais nunca mais! Decidiram que eles não mais iriam se travestir de verde – “Green-Washing” – para aparecer bonito nas mídias, mas realmente e de fato iriam colocar em prática os princípios dos 3P’s e 1S, trabalhando com foco em um retorno financeiro sustentável (Profit), um profundo respeito ao ser humano e ao social (People), ao meio ambiente (Planet) e com um sentimento de profunda espiritualidade (Spirituality). Salários dignos, políticas de reconhecimento e benefícios sólidas e bem estruturadas, infraestrutura de alto nível, ambiente de trabalho respeitoso e sempre aberto ao diálogo passaram a ser condições básicas e intrinsecamente necessárias para o funcionamento de qualquer organização.

E então, no desenrolar do meu sonho paradisíaco, chegou o Natal! Uma estrela fulgurante brilhou no céu, resplandecendo seus raios pela terra e o Espírito do Menino Deus se espalhou com força no coração de todos os cidadãos daquela cidade, eliminando de vez todos os desvios e pecados capitais!

E então, teve início uma nova, magnífica e santa era na história daquela localidade…

Acordei com o badalar sincrônico e suave dos sinos de uma igreja, com um sinal de glória, chamando os fiéis para rezar. Abri a janela e vislumbrei um céu azul, maravilhoso e imenso, com um sol irradiando seus brilhantes raios por sobre as casas. Uma criancinha que caminhava lentamente pela rua, talvez pensando no Papai Noel, olhou fundo nos meus olhos e, parecendo adivinhar todo o meu sonho, sorriu graciosamente para mim!

… E a vida renasceu por mais um dia!

“Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só. Sonho que se sonha junto, não é sonho, é realidade” … (Raul Seixas)

Quem tem ouvidos, que ouça!

Cesarius Gestão de Pessoas, investimento permanente no desenvolvimento do ser humano!

(Artigo publicado na página da Agência Primaz de Comunicação https://www.agenciaprimaz.com.br/2022/12/28/um-sonho-de-natal/ em 28/12/22)

“Você meu amigo de fé, meu irmão camarada, amigo de tantos caminhos e tantas jornadas. Cabeça de homem mas o coração de menino, aquele que está do meu lado em qualquer caminhada”. (Erasmo Carlos/ Roberto Carlos)

Recentemente, com muito pesar, vi sendo divulgado pela mídia o falecimento do ícone da Jovem Guarda, o famoso cantor e compositor Erasmo Carlos. Na sequência, vimos os depoimentos emocionados de diversos artistas manifestando seu carinho e admiração pelo amigo que se foi, entre eles, talvez o maior de todos, o Rei Roberto Carlos:

“Minha dor é muito grande, nem sei como dizer tudo o que eu penso desse meu amigo querido, meu grande irmão. Meu ídolo por tudo, pela sua lealdade, sua inteligência, sua bondade, por tudo o que eu conheço dele. Um ser humano maravilhoso esse meu irmão. É um privilégio para mim ter um amigo, um irmão assim por todos esses anos, o meu amigo Erasmo Carlos. Ele viverá sempre em meu coração. Que o nosso Deus de bondade o proteja e o abençoe sempre. Amém, amém, amém”.

Confesso que a notícia me deixou bastante emocionado! Como se já não bastasse a partida recente da nossa querida Gal Costa, a musa do Tropicalismo e do nosso querido Rolando Boldrin, o mais famoso Contador de Causos do Brasil, chega até nós mais este triste desfecho. O Erasmo sempre foi um dos meus ídolos desde o tempo de juventude! Com certeza, deve estar tendo festa no céu, com muita MPB, causos engraçados e rock in roll!

Os nossos irmãos e familiares, por mais que nos sejam queridos, a gente não os escolhe; os amigos sim! Talvez, por isso nos sejam tão caros! Eu me considero um privilegiado por ter muitos amigos, não milhares como muitos se vangloriam pelas redes sociais, mas um bom número que está sempre junto comigo na minha jornada, mesmo que às vezes distantes geograficamente. Entre eles, o famoso Chico Mineiro ou o Chico Ganchinho, para os mais íntimos.

Dizem que os maiores amigos não são aqueles que sabemos que podemos contar com eles e se manifestam que estão à disposição se precisarmos deles, mas são aqueles que sempre nos procuram, mesmo se não os procuramos, independentemente do momento que estamos vivendo. O Chico é um deles; está sempre presente! Toda semana está em minha casa! É sempre um prazer recebê-lo, até tem a chave da porta da cozinha! Em suas visitas, quando não estou em casa, ele se adentra, toma um bom aperitivo, abre a geladeira, apanha um tira-gosto e deixa seus rastros de amorosidade, sinalizando para mim que esteve por ali. Nos meus momentos de solidão, triste e acabrunhado, refletindo sobre minhas perdas recentes, sua amizade me afaga a alma e me traz alegria e tranquilidade e olhe que essa amizade vem de longos tempos! Em outros momentos difíceis da minha vida, ele sempre esteve presente! Minha esposa que partiu para os Braços do Pai o amava, minhas filhas já adultas, desde pequenininhas o chamam carinhosamente de Tio Chico e ele, quando as encontra, cheio de alegria, não perde oportunidade de continuar contando seus causos para elas, que se abrem em sorrisos.

Uma das coisas que aprendi durante essa longa minha caminhada é que precisamos elogiar mais e reconhecer as virtudes das pessoas quando ainda estão vivas, principalmente das pessoas que amamos e, para mim, o Chico é uma delas. A alcunha de Mineiro é por que ele traz consigo aquele jeitinho bem mineirinho de chegar junto de quem quer que seja e, como quem não quer nada, dar início a um bom bate-papo sem a gente nem perceber. Quando a gente percebe, já caiu na sua bela armadilha e fica difícil de sair! Daí nasceu a outra alcunha de “Ganchinho”: quando ele “engancha” num bom papo, não solta mais e haja boas risadas! O legal é que, quando estamos juntos, o “gancho” funciona bem e muito bem e o tempo parece não passar!

Do alto da maturidade e experiência de seus quase 80 anos de vida e da sua cabeça branca, ele transborda juventude, positividade, simplicidade e solidariedade. Está sempre pronto a ajudar! Chamava meu pai de pai e minha mãe de mãe e, quando eles estavam conosco, religiosamente nos dias dos aniversários deles e no Dia das Mães e dos Pais, ele sempre se fazia presente, levando uma pequena lembrancinha para eles.  Quando eles se foram para os Braços do Pai, estava firmemente ao meu lado! Eis aí algumas de suas atitudes concretas que fizeram e fazem uma enorme diferença quando se fala em uma grande amizade!

Interessante observar que, no momento conturbado que estamos vivendo no nosso País, sei que não temos as mesmas opiniões político-partidárias, mas nós nunca nos deixamos contaminar pelos radicalismos extremos e xiitas que andam pipocando por aí, gerando discórdia, separação, agressões mútuas e até assassinatos. Afinal, entendemos que é assim que deve funcionar a democracia, com respeito, diálogo sincero e tolerância e que os governantes passam, mas as grandes amizades sempre permanecem, mesmo onde existam opiniões conflitantes …

Se você tem um amigo de verdade, você tem um tesouro! Aproveite a chegada do Natal e diga-lhe o quanto você o ama! Dê-lhe um abraço bem apertado, valorize-o enquanto ele está por aqui (a vida é trem bala parceiro! …) e agradeça a Deus pelo belo presente que você recebeu.   

Quem tem ouvidos, que ouça!                                                      

Cesarius Gestão de Pessoas, investimento permanente no desenvolvimento do ser humano!

(Artigo pyblicado na página da Agência Primaz de Comunicação https://www.agenciaprimaz.com.br/2022/12/14/chico-mineiro-irmao-camarada/ em 14/12/22)