QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

“Se você não tem amor pelo que faz, nunca haverá espiritualidade no seu trabalho. Ele será sempre um castigo”! (Vasconcelos, 2016)

Responda com sinceridade: você ama o seu trabalho? Você se sente realizado com o resultado do seu trabalho? Se você não dependesse do salário que ganha, continuaria fazendo o que você faz?

Segundo pesquisa realizada em 2017 pelo escritor Fredy Machado, 90% dos brasileiros estão infelizes no trabalho! É um número assustador! Possivelmente, você e um monte de outros profissionais estão dentro dessa estatística. Segundo o escritor, as pessoas trabalham a vida inteira sem um propósito definido e no automático, apenas para ganhar dinheiro e aí está a razão da infelicidade e essa infelicidade gera desmotivação, acomodação, baixo desempenho, estresse, depressão, doenças psicossomáticas e, algumas vezes, até a morte.

“Quando eu me aposentar, vou fazer o que gosto” é uma frase muito comum, repetida com frequência por uma quantidade imensa de trabalhadores brasileiros. O grande problema é que a maior parte da nossa vida passamos dentro do ambiente de trabalho e, portanto, se não gostamos do que fazemos, vivemos infelizes a maior parte da nossa vida. Além do mais, ninguém pode garantir que estará vivo no dia de amanhã e a tão sonhada aposentadoria pode acabar não chegando…

Na verdade, esse problema parece que vem de estigmas dos longos tempos de outrora. O primeiro estigma vem do Livro de Gênesis 3:19, quando Adão e Eva são expulsos do paraíso:  “Comerás o teu pão com o suor do teu rosto, até que voltes à terra de que foste tirado, porque és pó, e pó te hás de tornar”. Dessa forma, o trabalho passou a ser encarado como uma forma de castigo para toda a humanidade.

O segundo estigma está relacionado à palavra trabalho, que tem sua origem etimológica do termo em latim “Tripalium”, que era um instrumento de tortura utilizado na Europa em tempos remotos, formado por três paus entrelaçados onde o indivíduo era amarrado. Desse modo, originalmente, “trabalhar” significava “ser torturado”.

Felizmente, os Evangelhos trouxeram uma nova visão, onde o trabalho passou a ser encarado de uma forma mais positiva: “o trabalho enobrece o homem”. A figura do Cristo trabalhando junto ao seu pai, o carpinteiro José, veio a corroborar fortemente para essa mudança e, com o passar dos tempos, esses estigmas foram ficando ultrapassados.

Nos dias atuais, é perfeitamente possível associar trabalho com prazer. Estudos vem sendo desenvolvidos com foco na melhoria da qualidade de vida no trabalho. Um deles, que merece destaque, é o desenvolvido por Richard Walton (USA 1928-2012), escritor, professor e político norte-americano.

Nos seus estudos, Walton afirma que a qualidade de vida no trabalho está relacionada a 08 fatores fundamentais comuns a qualquer trabalhador: compensação justa e adequada pelo trabalho realizado, condições de trabalho, oportunidade de crescimento e desenvolvimento, segurança no emprego, integração e espírito de equipe, organização do trabalho, equilíbrio entre vida social e profissional e relevância social do trabalho. Profissionais felizes e realizados são aqueles que apresentam níveis elevados desses fatores no seu ambiente de trabalho. O lado bom da história é que Walton desenvolveu um inventário onde é possível identificar com clareza o nível de satisfação global e individual do trabalhador em cada um desses 08 fatores, oferecendo-lhe um diagnóstico que lhe permite descobrir onde atuar para melhorar a sua qualidade de vida no trabalho e ganhos em aumento de produtividade para a instituição onde trabalha,

Vale a pena se aprofundar nesse assunto. Se você ou sua empresa estiverem interessados em fazer um diagnóstico QVT, faça contato conosco. Qualidade de vida no trabalho é uma das especialidades da Cesarius Gestão de Pessoas.

Artigo publicado no Jornal Panfletu’s Edição Nº 771 em 07/11/19

ALMOÇO-PALESTRA DA ADCE EM 05/11/19, NA FIEMG EM BH

Almoço-Palestra da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas – ADCE-MG em BH, ontem, 05/11, na sede da FIEMG, com a apresentação do tema “185 anos da Anglo Gold Ashanti: indústria de maior longevidade do País”, pelo seu Diretor-Presidente, Camilo de Lelis Farace, em destaque na foto com Júlio C. Vasconcelos da Cesarius, Alexandre Ribeiro da SBCoaching, Igor Bráulio, Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Mariana e seu Assessor Bruno Freitas, Adriano Ferreira e Antônio Carlos da APPA Empregos. É o movimento ADCE Empresa com Valores crescendo em Mariana.

COMPETÊNCIA E GESTÃO

“No Brasil cultuamos duas frustrações: a dos que têm poder, mas não têm competência para exercer e a dos que têm competência, mas não têm poder”. (Paulo de Tarso de Moraes Souza)

Competência, conforme comentei em um dos meus Artigos anteriores nessa coluna, é o conjunto de Conhecimentos, Habilidades, Atitudes, Valores e Ética, o famoso CHAVE. O problema é que existem por aí inúmeros profissionais incompetentes ocupando cargos de gestão, quer seja na gestão pública, quer seja na gestão privada; provavelmente um número bem maior na gestão pública, onde a politicagem sufoca a gestão.

As competências podem ser técnicas, administrativas e comportamentais. Competências Técnicas são aquelas específicas da função: ao engenheiro compete entender de cálculos e construções, ao médico, de cuidar do corpo humano e assim de maneira similar para as demais profissões. Na falta dessas competências, o viaduto cai, a barragem rompe e o paciente fica incapacitado ou morre.

Competências Administrativas são aquelas relacionadas aos aspectos de gestão, tais como visão estratégica, visão sistêmica, planejamento, organização, priorização, tomada de decisão, delegação, negociação de conflitos, criatividade e inovação e administração do tempo. Na falta dessas competências, impera a bagunça e a desorganização.

Competências comportamentais são aquelas relacionadas aos aspectos de relacionamento humano no trabalho, tais como inteligência emocional, comunicação, autoimagem, afetividade, sociabilidade, intensidade operacional, auto realização e relacionamento com a autoridade. Na falta dessas competências, tem-se um ambiente péssimo para se trabalhar, com falta de educação, respeito e baixa produtividade.

Quanto mais alto o cargo de um profissional dentro de uma organização, maior o nível de exigência em termos de competências comportamentais e administrativas e menor de competências técnicas. É como um maestro de uma grande orquestra; ele não precisa saber tocar todos os instrumentos, mas necessariamente tem que saber escolher bem seus músicos e coordenar o momento certo em que cada um precisa tocar seu instrumento.

Estudos tem demonstrado que as competências citadas acima fazem parte de uma relação de competências que são comuns e necessárias aos grandes líderes de sucesso e que essas competências podem ser desenvolvidas, mesmo que em um primeiro momento o profissional não as possua, desde que haja interesse e empenho.

Uma organização de sucesso necessariamente depende da existência de profissionais competentes no seu quadro de pessoal, principalmente entre os ocupantes de cargos de liderança, portanto, nada mais justo e necessário do que investir no desenvolvimento dessas lideranças. Com certeza, nosso País estaria bem melhor se tivéssemos de fato profissionais competentes dentro das nossas organizações, quer sejam públicas quer sejam privadas.

O desenvolvimento de lideranças é uma estratégia de alto nível que tem por princípio o desenvolvimento das competências do corpo gerencial de uma organização. Com foco nessa estratégia, a Cesarius Gestão de Pessoas disponibiliza uma metodologia denominada Verificação de Competências VECA. O trabalho se desenvolve através do preenchimento de um inventário que gera como resultado um mapeamento que permite identificar com clareza, entre as competências citadas acima, quais são seus pontos fortes e quais ele precisa desenvolver. Tudo isso é desenvolvido através de um processo interativo e personalizado no modelo “tailor-made”, ou seja, feito sob medida para você.

Se você quiser investir no desenvolvimento das suas competências ou das competências dos ocupantes de cargo de liderança de sua empresa, faça contato conosco. Com certeza, os resultados positivos se farão mostrar com profundidade.

www.cesarius.com.br caesarius@caesarius.com.br (31) 99345-0515 

Artigo publicado no Jornal Panfletu’s Edição Nº 770 de 31/10/19

TERÇA GERENCIAL: NÃO PERCAM!!!

Terça Gerencial: palestra com Dr. René Dentz e lançamento do seu livro. Inscrições gratuitas no link: encurtador.com.br/dHMOY. Não percam!

WEDDING COACH – COACH PARA CASAIS

“Foco, Ação, Resultado e Melhoria Contínua – FARM, o método infalível para o alcance do sucesso da vida a dois no casamento” (Vasconcelos, 2019)

Segundo o site globo.com, um a cada três casamentos termina em divórcio no Brasil. Uma Pesquisa do IBGE identificou que a quantidade de divórcios cresceu mais de 160% na última década. Dados da pesquisa indicam que em 2014 foram homologados 341,1 mil divórcios, um salto significativo em relação a 2004, quando foram registrados 130,5 mil divórcios.

Indubitavelmente, são números assustadores! Entre as principais causas de separação estão a falta de diálogo, a infidelidade conjugal, os problemas sexuais e financeiros, os vícios, a incompatibilidade de gênios, a ingerência de familiares, o fim dos sonhos em comum, a rotina e o ciúme.

Surge então, entre os casais, uma pergunta que não quer se calar: o que eu devo fazer para não fazer parte dessa estatística? O que eu devo fazer para manter meu casamento com bases sólidas, até que a morte nos separe?

A Cesarius Gestão de Pessoas está desenvolvendo um belíssimo trabalho com esse foco em Mariana, através de seu Sócio Proprietário, o Professor Júlio Cesar Vasconcelos e sua Esposa e Assistente, Aline Maria Duarte Vasconcelos. Os dois, além da forte bagagem acadêmica e experiência profissional acumulada pelo Professor, acumulam uma vasta experiência de quase quarenta anos de convivência a dois com muito amor, paz, harmonia e sucesso. O casal possui três filhas já adultas, maduras e cada com uma vida profissional bem-sucedida e independente, e uma neta.

O trabalho é desenvolvido através de uma metodologia denominada Wedding-Coach ou, simplesmente, Coach para Casais. Essa metodologia tem por princípio o método FARM – Foco, Ação, Resultado e Melhoria Contínua. Utiliza-se do método Andragógico-Socrático, um método totalmente dinâmico e interativo que trabalha com perguntas e respostas poderosas que conduzem o casal ao caminho para a solução dos seus problemas. Não existe paciente, o casal é o grande protagonista de todo o processo; o Coach é apenas um facilitador. O processo possui princípio, meio e fim e se desenvolve através da realização de 10 a 15 Encontros semanais de aproximadamente 1,5 horas de duração.

O Wedding Coach tem início com uma entrevista inicial com o casal para auto-apresentação, apresentação do método e alinhamento de expectativas; trabalho esse totalmente gratuito, sem nenhum compromisso de dar sequência ao processo. Caso haja continuidade, são desenvolvidas quatro etapas sequenciais e distintas. A primeira etapa é a de definição de diretrizes: Missão Pessoal, Visão Pessoal e Metas, no modelo SMART (eSpecífica, Mensurável, Atingível, Relevante e Temporal), com o estabelecimento de indicadores de desempenho.

A segunda Etapa é a do Autoconhecimento, onde o casal tem oportunidade de se conhecer individualmente e conhecer o outro de uma maneira profunda e profissionalizada, identificando seus pontos fortes e pontos fracos, através da utilização de várias ferramentas, entre elas o Inventário de Eneagrama, de Assertividade e de Inteligência Emocional.

Na terceira etapa o método trabalha com a análise de contexto, com ferramentas como a SWOT Pessoal e Análise de Cenários, entre outras, com foco na identificação de forças e fraquezas, oportunidades e ameaças para o alcance da meta proposta.

Na quarta e última etapa é elaborado um Plano de Ação com desdobramentos de todas as ações práticas e necessárias a serem desenvolvidas pelo casal, conforme o modelo 5W2H. Com essa etapa, conclui-se o trabalho de acompanhamento do Coach e o casal está pronto para seguir seu caminho em busca da realização de seus sonhos. De pose das ferramentas, as probabilidades de sucesso são enormes quando existe um verdadeiro comprometimento do casal envolvido.

Indubitavelmente, amor, espiritualidade, diálogo e perdão são os grandes pilares que sustentam uma relação familiar de sucesso!

Se você estiver interessado em conhecer melhor nosso trabalho, faça contato conosco!

www.cesarius.com.br caesarius@caesarius.com.br (31) 99345-0515
Artigo divulgado na Edição Nº 769 de 24/10/19 do Jornal Panfletu’s.

TERÇA GERENCIAL

A 6ª edição da Terça Gerencial já está marcada! O tradicional encontro dos empreendedores de Mariana será realizado no dia 29 de outubro, às 19h, no Centro de Convenções. O palestrante da edição é o Dr. e professor de Filosofia “René Dentz”. Para participar, inscreva-se no link: encurtador.com.br/dHMOY. IMPERDÍVEL! FAÇA JÁ A SUA INSCRIÇÃO!