Posts Tagged ‘ gestão de pessoas ’

PALESTRA: O CICLO DE DEMING (PDCA) E A METODOLOGIA FREIRIANA APLICADOS EM UM CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

“O Ciclo de Deming (PDCA) e a Metodologia Freiriana aplicados em um Curso de Pós-Graduação” é o tema da Palestra que estarei apresentando na III Jornada Intercursos da FACISA BH http://facisa.com.br/plus/ , no dia 26/05/17. Este tema foi objeto da Tese de Mestrado que conclui recentemente na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias em Lisboa – Portugal e vem sendo aplicado de forma muito bem sucedida nos diversos cursos de MBA onde leciono. Vale a pena conferir!.

DICAS DE LEITURA

A 4ª Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil realizada em 2016 identificou que 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro! É um dado assustador! Com o objetivo de estimular a boa leitura, contribuindo para reverter esta situação, a partir de então, estaremos divulgando semanalmente uma “Dica de Leitura” no nosso Blog. Curtam, divulguem, compartilhem e façam bom proveito! Segue a primeira.

MBA SENAC

Sou Professor dos Cursos de MBA da Faculdade SENAC-MG há quase dez anos, trabalhando com diversas disciplinas da área de gestão de pessoas e recomendo! São cursos que associam elevado padrão de qualidade e baixo investimento. Se você quer investir no seu auto-desenvolvimento e tornar-se um profissional mais competitivo no mercado, venha estudar conosco!

pos-senac-out16

INVISTA NO SEU AUTODESENVOLVIMENTO

COACH -JUN16

GESTÃO DE PESSOAS E SOLUÇÕES ORGANIZACIONAIS

Não importa o tamanho da sua empresa, em qual área você atua ou qual sua formação, importa sim que você trabalha com pessoas e precisa de pessoas para desenvolver seu trabalho, qualquer que seja. Toda empresa precisa de contratar, treinar, avaliar, motivar, manter um bom clima organizacional, respeitar a legislação trabalhista, remunerar, avaliar, gerir benefícios e demitir pessoas, embora muitos dirigentes não tenham consciência da importância de uma boa gestão desses processos para sua organização. O fato é que se esses processos não forem geridos de maneira eficaz, certamente sua empresa irá arcar com pesadas consequências que impactam fortemente nos resultados e você pode não estar percebendo isso.

Você consegue contratar a pessoa certa, para o lugar certo, de forma adequada, no momento certo e  com um custo adequado para suas vagas em aberto? Seus empregados possuem as competências necessárias para gerar resultados atrativos para sua empresa? Como anda o nível de motivação dos seus empregados? Como anda o clima na sua empresa?  O salário que você paga para seus empregados é compatível com o mercado? Você possui um sistema  formal de avaliação de seus empregados? Quais os benefícios você concede para seus empregados? Você gerencia bem esses benefícios? A quantas anda o passivo trabalhista da sua empresa? Qual o índice de turnover da sua empresa?

A Cesarius oferece soluções inteligentes em termos de gestão de pessoas para você e sua empresa, com respostas práticas para todas essas perguntas.

No período de 09 a 12/12/14 estaremos desenvolvendo o CURSO DE FORMAÇÃO DE ANALISTAS DE RECURSOS HUMANOS com o objetivo de capacitar profissionais para atuarem nessa área. Além disso, a Cesarius também desenvolve vários outros cursos correlacionados e trabalha com Consultoria, Coach e apresentação de Palestras Motivacionais com conteúdos customizados para eventos institucionais. Faça contato conosco! http://www.caesarius.com.br

CESARIUS SOLUÇÕES

FORMAÇÃO DE ANALISTAS DE RECURSOS HUMANOS

JACK WELCHJack Welch, o lendário CEO da General Eletric nos anos 60, falando sobre Recursos Humanos nas organizações afirmou: “Para a boa Gestão de Pessoas as empresas devem elevar os profissionais de Recursos Humanos à posição de poder e primazia nas organizações e garantir que o pessoal de RH tenha qualidades especiais para ajudar os gerentes a construir líderes e carreiras. Na verdade, as melhores características do pessoal de RH são as de pastores e pais na mesma embalagem”.

Na verdade, com foco nesse pensamento de Jack Welch, as melhores organizações para se trabalhar no Brasil estão investindo fortemente nesses profissionais, transformando-os em Analistas de Desenvolvimento Humano, Analistas de Talentos Humanos, “Business Patners” e outras denominações similares, com um robusto investimento na atuação estratégica deles para o desenvolvimento do negócio.
Com um foco específico nessa linha de trabalho, a Cesarius vem investindo fortemente no desenvolvimento desses profissionais.

O CURSO DE FORMAÇÃO DE ANALISTAS DE RECURSOS HUMANOS, em referência no banner abaixo, constitui uma excelente oportunidade para aqueles que se interessam em se aprofundar no assunto. Vale a pena conferir!
FARH DEZ14

VALORIZAÇÃO DO TRABALHO HUMANO

VALORIZAÇÃO DO TRABALHO HUMANO

Desafios atuais em Gestão de Pessoas

Amanhã, 18/10/14, estarei apresentando uma Palestra no Simpósio Acadêmico da Faculdade Pedro II, em Belo Horizonte: “Desafios atuais em Gestão de Pessoas” e fazendo uma divulgação do meu livro “Gestão com Pessoas – Temas para Reflexão”. Venho apresentando várias Palestras em eventos institucionais para grandes públicos, com feedbacks muito positivos. Aos interessados, é só me retornar: caesarius@caesarius.com.brPALESTRA FAP2COREN XIIIV

EMPRESAS COM VALORES

EMPRESAS COM VALORESNa sua essência, qual o verdadeiro objetivo de uma organização, qualquer que seja esta organização? Como especialista em Gestão de Pessoas e Professor de Cursos de Pós-Graduação, a experiência, infelizmente, tem me demonstrado que nove entre dez dos entrevistados sobre a questão, dos mais variados cargos e níveis, incluídos empresários que se dizem socialmente responsáveis, não hesitam em responder prontamente: o lucro!
Esta resposta segue embasada na teoria do Capitalismo Liberal, influenciado pelo filósofo Thomas Hobbes: O objetivo principal de uma empresa, o que mais lhe interessa é o lucro, o lucro máximo. Os valores éticos tradicionais como honestidade, justiça e solidariedade são aceitos, desde que não ameacem este lucro ou contribuam de alguma forma para ele.
Contrariamente a este princípio, o conceito de Capitalismo Social, influenciado pela doutrina social da igreja e pelas encíclicas papais, preconiza que os resultados financeiros, embora absolutamente necessários para a sobrevivência do negócio, são apenas uma consequência do objetivo principal e não sua razão de existência. Sendo assim as indústrias, os comércios, as instituições ligadas ao ensino, à saúde ou a qualquer atividade de negócio, têm como razão primeira a geração de um bem para a sociedade. O lucro, conforme citado, é uma consequência do negócio e, merece destaque, uma consequência estritamente necessária, mas não sua razão primeira.
ADCERecentemente a Associação de Dirigentes Cristãos Empresariais – ADCE-MG, em parceria com a CNBB, iniciou o desenvolvimento de um Projeto denominado Empresa com Valores. O objetivo consiste em propiciar um amadurecimento dos participantes fazendo com que valores como a ética, a solidariedade, a justiça e a primazia do ser humano sobre o trabalho provoquem uma reflexão profunda nas empresas, gerando assim fortes impactos positivos nos meios organizacionais e na sociedade. A proposta inclui fazer com que o líder empresarial comprometa-se de maneira responsável com o sucesso da empresa à luz dos princípios da dignidade humana e do bem comum e que suas ações passem a ser sustentadas pelo tripé básico ver, julgar e agir. Ver e julgar segundo conceitos radicalmente humanitários e cristãos e agir de forma consciente, entendendo que sua vocação deve ser motivada por princípios sustentáveis, muito além especificamente do sucesso financeiro.
john_mackeyÉ bom observar que, apesar do entendimento de muitos descrentes, este conceito já vem sendo assimilado por alguns grandes empresários. Recentemente, John Mackey, presidente de uma das maiores redes de supermercados americanas, a Whole Foods, afirmou claramente na mídia: “não há nada de errado em lucrar, mas essa não é a função primordial de um negócio e sim sua consequência”. Na mesma linha, Dominic Barton, Diretor geral da Consultoria McKinsey, uma das maiores consultorias mundiais em termos de estratégia organizacional, afirmou: “para o capitalismo prosperar, as empresas precisam urgentemente abandonar o foco exclusivo nos acionistas para servir consumidores e funcionários”.
Estes senhores não estão sozinhos; Peter Drucker, considerado o Pai da Administração nos tempos modernos,PETER DRUCKER sabiamente afirma: “uma organização que visa o lucro é, não apenas falsa, mas também irrelevante. O lucro não é a causa da empresa, mas sua validação. Se quisermos saber o que é uma empresa, devemos partir de sua finalidade, que será encontrada fora da própria empresa”.
DOM HELDERÉ fato que os céticos e capitalistas selvagens irão ironicamente afirmar que isto tudo não passa de um sonho muito distante da realidade. A eles eu diria, recordando D. Helder Câmara: “nada de sonhar pequeno! Gosto de pássaros que se apaixonam pelas estrelas e voam em sua direção até cair de cansaço”… Quem tem ouvidos, que ouça!

AS MELHORES EMPRESAS PARA SE TRABALHAR NO BRASIL

MELHORES 2013Todo ano a Revista Você S/A divulga a relação das 150 Melhores Empresas para se trabalhar no Brasil. Em 2013, o Google foi classificado em primeiríssimo lugar. O resultado faz jus às elevadas práticas de gestão de pessoas da empresa. Para comprovar, basta conferir a extensa e arrojada lista de benefícios que a empresa concede para seus empregados:

-Vai malhar? Reembolso de R$180,00 por mês.

-Teve filhos? Os novos pais recebem R$600,00 para as despesas com alimentação nos primeiros 90 dias do bebê e os homens ganham 04 semanas de licença paternidade.

-É novato? O empregado recebe R$100,00 só para decorar a mesa de trabalho.

-Vai usar internet? O empregado tem R$112,00 de reembolso.

-Indicou um colega e ele foi contratado? Recebe R$5.000,00 pela indicação.

-Quer estudar? Recebe até R$16.000,00/ano para despesas com educação.

-Presente de final de ano? Um smartphone para todos os empregados.GOOGLE

Isso tudo sem contar que os salários são 23% superior à média de mercado, além de horário de trabalho flexível, ambientes confortáveis e customizados com salas de jogos e entretenimentos, cantos com poltronas, pufes e redes para um rápido cochilo e estúdio com instrumentos musicais para os aspirantes a músico.

VOLVOMas os destaques não param por aí. A Volvo, classificada com a melhor do setor auto indústria e desde 2005 fazendo parte da lista, apresenta um Índice de Felicidade no Trabalho (IFT) de 89,5, em uma escala de “0” a “100” pontos. Em 2012 todos os empregados receberam um piso de R$21.397,90 em função das metas alcançadas. Em 2013, a previsão é de R$30.000,00! Ao lado da fábrica, há uma associação dos empregados com 134.000 metros quadrados, aberta também aos familiares. Além de quadras esportivas, salão de festas, bar e restaurante, há academia com aulas de ioga e trilhas para caminhada e corrida! Cada empregado recebe mais de 40 horas de treinamento por ano e seu quadro de pessoal exibe uma elite intelectual rara de se encontrar nas empresas brasileiras, com um número considerável de graduados, mestres e doutores.

Vem a pergunta que não que se calar: quem não gostaria de trabalhar em empresas como essas?

O problema é que no Brasil, de uma maneira geral, existe uma mentalidade retrógrada de que gestão de pessoas está na relação dos custos e não dos investimentos. O lucro desmesurado está acima de tudo: o fim justifica os meios. Raciocínios desumanizantes e totalmente equivocados! O que se perde com contratações mal feitas, práticas autoritárias, assédio moral, “turnovers” elevados, falta de treinamento, empregados não capacitados, desestruturação salarial, clima organizacional “infernalizado” entre outros, representam quantias incomensuráveis que se perdem pelo ralo. Não é à toa que o Google e as 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil apresentam uma rentabilidade sobre o patrimônio líquido de 10 pontos percentuais acima das 500 maiores empresas do País. Os dados falam por si só, não são necessários maiores comentários. Ambiente de trabalho humanizado é uma premissa para elevação da produtividade. Bom seria que as lideranças empresariais voltassem aos bancos das faculdades e revissem (se é que já viram) o quanto as Teorias Motivacionais de Maslow e Herzberg aplicadas na prática estão diretamente relacionadas ao aumento da rentabilidade e compreendessem que realmente investir em pessoas dá bons resultados! Se você quiser se aprofundar sobre o assunto, é só nos contatar.