OLIMPÍADAS: DIE SPORT… SIE IST OPIUM DES VOLKES? O ESPORTE É O ÓPIO DO POVO?

CIDADE OLÍMPICAO custo previsto para realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro atingiu a quantia de R$38,2 milhões. Evidentemente que não podemos desconsiderar o ganho em termos de infraestrutura para a cidade, a divulgação da imagem do Brasil para o mundo com a atração de turistas e, como dizem os apaixonados pelo esporte, o ganho em termos de abertura de oportunidades para inúmeros jovens atletas que se esforçam para brilhar com uma uma medalha no peito. Mas também é fato que não podemos deixar de considerar o quanto o nosso País está preparado para um evento de tal magnitude e o que de fato ganhamos com isto tudo após concluída esta colossal empreitada. Se não, vejamos.
CRIME RIO IIAs últimas notícias informam que o Rio de Janeiro tem cerca de 16 assassinatos por dia! Será que colocar o exército nas ruas durante os jogos olímpicos irá resolver e vez o problema? E depois, quando todos forem embora, o que acontecerá? Tudo como dantes, no quartel de Abrantes, diz o dito popular, ou pior ainda do que antes?
ESCOLA RJAs escolas do Estado parecem andar em estado de calamidade pública. Segundo o Secretário de Educação, Antônio Neto, um mapeamento foi feito para identificar as escolas que possuem problema de falta de infraestrutura e 50 foram consideradas como unidades em péssimas condições. A fala de alguns alunos deixa bem clara esta condição:
“ “O problema da nossa escola é que ela está sem infraestrutura nenhuma. É um bebedouro para mais de mil alunos, não tem caneta para escrever nos quadros. O banheiro não tem papel higiênico para as meninas. Isso é inadmissível”.
“Fica todo mundo com a camisa levantada, morrendo com o calor. Não tem condições, gente, isso é desumano, é um direito nosso que está sendo descumprido”.
“Parece que a gente tá vivendo num chiqueiro e não numa escola”.
HOSPITAL RJNo final de 2015, o Sistema de Saúde do Estado d o Rio de Janeiro entrou em colapso. O Governador Pezão, em exercício na época, decretou estado de emergência, com o objetivo de acelerar a aplicação de recursos na área. Uma Liminar da Justiça do Trabalho determinou que fossem pagos no prazo de 48 horas os salários atrasados e a segunda parcela do 13° dos médicos. Enquanto isto, a população carente morria e morre nas filas em frente aos hospitais por falta de atendimento.
LINHA VERMELHAE por último, podemos citar a questão da mobilidade urbana. O Rio de Janeiro foi apontado como a terceira pior cidade em congestionamentos, entre as 146 metrópoles de 36 países avaliadas por uma empresa holandesa que desenvolve aplicativos para GPS.
Muitos outros problemas poderiam ser citados, mas o trauma é tão grande que prefiro parar por aqui. No entanto, enquanto estes desastres vêm acontecendo, uma imagem de beleza e tranquilidade é vendida para o mundo e uma multidão de desavisados fica na frente da telinha da Rede Globo e caminha para a moderníssima Cidade Olímpica para ver seus “heróis” conquistarem as medalhas, achando que assim, como em um passe de mágica, vamos melhorar a vida do nosso País!
Para aqueles que ainda pensam que meus comentários são de um leigo no assunto, vale a pena conferir o que dizem três renomados especialistas no assunto:
“Para um país como o Brasil, que tem carência social em muitas áreas, não parece ser racional usar o nosso dinheiro pra sediar uma Olimpíada”. (Pedro Trengrouse, especialista em Gestão, Marketing e Direito no Esporte da FGV, consultor da ONU para a Copa)
É preciso desmistificar essa ideia de que Jogos Olímpicos têm o poder de transformar a realidade de uma cidade. Sem o sacrifício do povo, é impossível fazer isso”. (Juan Jensen, ‎ economista da 4E Consultoria e Professor do Insper).
“Acho que a Olimpíada nunca é um bom negócio para praticamente nenhum país. Custa muito dinheiro e você acaba ficando com todas essas instalações esportivas de que você não precisa. O Brasil já teve essa experiência com a Copa, quando construiu um monte de estádios que não são usados, como Manaus e Natal.” (Simon Kuper – coautor do livro Soccernomics).
Die Religion…Sie ist das Opium des Volkes – a religião é o ópio do povo, dizia Karl Marx. No Brasil, temos que tomar muito cuidado por que o futebol e o esporte de uma maneira geral entraram fortemente na concorrência: Die Sport…Sie ist das Opium des Volkes – o esporte é o ópio do povo
Fontes: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/03/alunos-protestam-e-criticam-situacao-de-escolas-estaduais-do-rj.html
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-12-23/em-colapso-sistema-de-saude-no-rio-vive-a-pior-crise-de-sua-historia.html

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: