SALVEM SAKINEH!!!

Custa-me acreditar que em pleno Século 21 ainda tenhamos que conviver com tamanha barbaridade! Sakineh Ashtiani, de 43 anos, mãe de dois filhos, está presa no Irã desde maio de 2006, quando um tribunal na Província do Azerbaijão Ocidental a considerou culpada por manter “relações ilícitas” com dois homens após a morte de seu marido e foi condenada à morte por apedrejamento. Observem que a condenação foi por manter relações ilícitas” com dois homens após a morte de seu marido”. Afinal, os mortos também podem ser traídos???…

A morte por apedrejamento mais parece um ritual satânico. As mulheres são enterradas até o pescoço e um grupo de pessoas da comunidade, geralmente homens, se reunem em círculo (e eu diria do ódio) ao redor da vítima. As pedras usadas devem ser médias: nem muito grandes para não causar a morte imediata e nem muito pequenas que não provoquem dor. De uma maneira geral quem dá início ao ritual é o juiz, seguido pelos jurados e pelo público. A morte é extremamente dolorosa e a vítima demora no mínimo uma hora para morrer. Por um minuto apenas, tentem visualizar a cena…

Surgem-me de maneira rompante algumas perguntas que não querem se calar:

-Onde estão os dois homens que mantiveram relação com a condenada??? Será que também vão ser apedrejados??? 

-Onde estão os nossos grandes líderes humanitários e religiosos? Não seria justo, necessário e urgente se manifestarem?

O Presidente Lula, depois de andar abraçando o seu “amigo” Ahmadinejad, “por quem tem carinho e amizade” e dizer que não pode interferir nas leis de um  país, fez uma manifestação pífia dizendo que “receberia esta mulher no Brasil, se ela é um incômodo para o Irã”. Incômodo! Uau! Acorda Lula! Como se já não bastasse dizer que “se Jesus Cristo viesse para o Brasil e Judas tivesse a votação num partido qualquer, Ele teria de chamar Judas para fazer coalizão“…

Surge-me ainda mais uma pergunta que também não quer se calar:

-Podemos inputar como o mandante supremo desta cena dantesca o Deus Supremo, O Alah?

Meus princípios evangélicos e cristãos respondem de maneira convicta e imediata:

-Não! Não e Não!!! Deus é amor e não condenação! 

Há dois mil anos atrás, os Evangelhos nos contam que Jesus deparando-se com a cena de uma mulher adúltera (alguns dizem ser Madalena, que depois virou Santa) na iminência de ser apedrejada pelos religiosos da época, foi questionado pelos algozes sobre o que ele achava sobre o cumprimento da lei. A resposta todo mundo sabe: “Que atire a primeira pedra quem nunca tiver pecado”…

    • Maria Grinette
    • 10 dezembro, 2010

    “Há dois mil anos atrás” está errado. Você tem que escolher: DOIS MIL ANOS ATRÁS ou simplesmente HÁ DOIS MIL ANOS.

      • jcesar10
      • 10 dezembro, 2010

      Obrigado pela dica, mas acho que no caso em questão vale a ênfase com o pleonasmo! Além do mais, pelo que pude observar, vejo que você ficou tão preocupada com o detalhe gramatical que se equivocou profundamente com a essência…

      Júlio

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: