FEED-BACK – O CASO DO FEIJÃO QUEIMADO

FEED-BACK IIO feed-back é uma das mais poderosas ferramentas motivacionais do sistema de gestão com pessoas. Através dele o empregado, numa conversa franca com seu superior imediato e num clima de transparência e respeito, tem oportunidade de ficar sabendo de maneira sistemática como anda seu desempenho na empresa. O problema é que esta nunca foi uma prática muito comum nas organizações. A grande maioria dos empregados trabalha anos e anos a fio na maioria das vezes em um mesmo emprego e com uma mesma supervisão sem nunca ter ouvido um único comentário sobre o desenvolvimento do seu trabalho na empresa. Se vai indo bem ou mal, nunca se sabe e assim as os dias vão passando. Existem situações em que a coisa realmente não vai bem, mas a omissão e o medo se unem para reforçar a incompetência gerencial.

DOMÉSTICA IIVem à minha lembrança um fato real ocorrido há algum tempo atrás no ambiente familiar de um colega de trabalho que talvez venha a elucidar o fato. Três filhos pequenos, ele e a esposa, apertados de trabalho, perdem a empregada doméstica que cuidava da casa. Tiveram que se virar! Durante um bom tempo foi uma verdadeira luta, um corre-corre danado: levar e buscar crianças na escola, almoço para fazer, vasilhas e roupas sujas para lavar, faxina na casa e um monte de problemas mais. Depois de longo período e muita procura, conseguiram arranjar uma substituta que parecia adequada para tirá-los de tamanha dificuldade. Reuniram os filhos e baixaram um decreto: estava proibido reclamar do trabalho da empregada, depois de tanta luta não queriam correr o risco de perder aquele achado raro. E a vida aparentemente voltou à normalidade.  Logo surgiu um problema, a pobre criatura tinha vindo da roça e não estava acostumada com as modernidades da cidade. Fogão a gás e panela de pressão para ela era uma verdadeira novidade! O que ela conhecia era o famoso fogão a lenha e o caldeirão de alça comprida e não aquela maldita chama azul que se acendia com o triscar de uma cigarra e aquela panela esquisita que mais parecia uma maria-fumaça! Resultado: o feijão sempre saía queimado! No primeiro dia ela passou um aperto danado; quando colocou a tigela de feijão na mesa, o cheiro forte e característico de queimado exalou pelo ar. Pensou que ia perder o emprego que com tanto sacrifício tinha conquistado, mas simplesmente não aconteceu nada. Pai, mãe e filhos, temerosos do risco de perder a empregada se reclamassem, olharam uns para os outros, deram uma piscada de olhos e ficaram todos calados. Melhor comer feijão queimado do que voltar àquele inferno do passado. Os dias foram passando e ela não conseguia acertar a receita, o feijão sempre saia queimado. Como os patrões sempre estavam de cara boa e nunca reclamavam, foi ficando relaxada. No entanto a situação realmente a deixava intrigada, não conseguia entender por que eles não reclamavam. Um belo dia resolveu trocar umas idéias com a colega de afazeres domésticos da vizinhança do lado que tinha mais experiência e talvez pudesse entender o que se passava. Conversa vai, conversa vem, comentou:

-Sabe Mundica, desde que eu comecei a trabalhar nesta casa não acerto a mão para cozinhar feijão! Não consigo mexer naquele fogão de lata e naquela maldita panela que mais parece uma maria-fumaça e o raio do feijão sai sempre queimado!  O mais engraçado é que eu nunca vi patrões com um gosto tão esquisito! Parece que eles adoram comer feijão queimado! Ficam de cara boa e nunca reclamaram!

E a conversa continuou por aí sem que a colega também conseguisse ajudá-la a esclarecer por que os patrões não se zangavam. Interessante é que elas não perceberam que os patrões do feijão queimado despropositadamente tinham ouvido a conversa da varanda do lado. Era tudo que eles precisavam ouvir!

No outro dia recebeu o feed-back dos patrões. Com muito jeito, convocaram-na para uma conversa e disseram que na verdade não gostavam de feijão queimado e se propuseram a ensiná-la como trabalhar com aquela maria-fumaça que tanto estrago tinha causado!…

Depois de algum tempo com algumas lições práticas, a doméstica tornou-se uma exímia operadora de panela de pressão e fogão a gás!

Muitas vezes não percebemos, mas acontecimentos do nosso dia a dia podem nos trazer valiosas lições para a vida profissional. Feed-back, feijão queimado…

E você no seu trabalho? Será que anda fazendo ou comendo feijão queimado!?…

  1. Realmente nos acomodamos por diversas vezes. É melhor não se expor e continuar a comer feijão queimado. Para que não exista resistências em dar e receber um feedback, deve haver uma educação para isso.

    Também escrevo sobre gestão de pessoas e gostaria de mencionar seu blog.

    visite-nos em http://inovecompessoas.wordpress.com/

    obrigado!
    Marconi albuquerque

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: